O site da Blog F15D utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

Cromoterapia: Como o uso das cores pode melhorar sua saúde

Thumb Cromoterapia: Como o uso das cores pode melhorar sua saúde

Vivemos um mundo colorido, onde as diferentes cores  influenciam em nossa vida;  um dia de Inverno cinzento pode nos  fazer sentir tristes e nos levar a  escolher roupas  escuras; já um dia ensolarado de Verão estimula o bem-estar e a nossa alegria de viver, nos levando a escolher roupas claras! A Cromoterapia funciona da mesma forma, é  uma terapia alternativa que recorre as cores para devolver ao corpo, mente,  e espírito, o seu equilíbrio natural.

Uma história em cores

Os efeitos poderosos das cores são conhecidos e estudados  há milhares de anos por civilizações antigas como as do Egito, Índia, Grécia e China.  Pensa-se que a Cromoterapia possa ter as suas raízes na Ayurveda, uma especialidade médica praticada na Índia há milhares de anos e que associava a cor aos “chakras” – os 7 pontos espirituais do corpo, localizados ao longo da coluna. Cada “chakra” corresponde a um órgão e cada órgão a uma cor. No caso de algum desequilíbrio ou doença, expor o “chakra” infectado a sua cor dominante seria o suficiente para devolver a saúde e bem-estar ao paciente.

Vermelho: Chakra  Básico: Rins, bexiga e espinhal-medula.

Laranja: Chakra  Sexual: Órgãos sexuais, útero, ovários, próstata.

Amarelo: Chakra  Plexo Solar: Baço, fígado, estômago, vesícula biliar (sistema digestivo).

Verde: Chakra  Cardíaco: Coração, pulmões, fígado e sistema circulatório.

Azul: Chakra da Garganta ou Laríngeo: Garganta e pulmões.

Índigo: Chakra do Terceiro Olho ou Frontal: Sistema nervoso autônomo/hipotálamo.

Violeta: Chakra da Coroa ou Coronal: Cérebro superior e olho direito.

Mas a Cromoterapia esteve ainda presente na vida de várias outras civilizações antigas; os egípcios eram conhecidos pelos seus templos de luz e cor, uma espécie de solário, cujas janelas continham vidros coloridos. Com a ajuda do sol, os pacientes eram banhados com diferentes cores. Na China, as aplicações terapêuticas da Cromoterapia associavam cada órgão do corpo humano a uma cor específica. Há relativamente pouco tempo, na Europa do século XIX, as vítimas de varíola e os seus quartos eram cobertos com panos vermelhos de forma a atrair a doença para fora do corpo.

Atualmente o estudo das cores e das suas diferentes influências no ser humano continua a ser determinante;  avalia-se quais as melhores cores para aplicar em ambientes de trabalho, de estudo ou  hospitais; e a publicidade baseia grande parte do seu trabalho na escolha das cores perfeitas para seduzir o seu público-alvo.

Introdução à Cromoterapia

De uma forma simples, à Cromoterapia utiliza a cor e a luz para equilibrar as energias do corpo, sejam elas físicas, mentais, espirituais ou emocionais. A exposição à luz e às cores resultantes da mesma, transformam-se em frequências vibracionais ou energias que a visão e, consequentemente, o cérebro, interpretam de forma específica. A escolha das cores corretas pode devolver ao corpo, mente e espírito o seu equilíbrio natural – o que é, aliás, a base de toda a medicina alternativa – a concentração na saúde e não na doença.

Vermelho: tem um efeito excitante, estimulante e vitalizante, atraindo a energia. Porém, e como é a mais poderosa de todas as cores, deve ser utilizada com precaução porque se for aplicada em excesso pode aumentar a tensão nervosa e os níveis de irritabilidade.

Indicações Terapêuticas: é utilizado no tratamento da depressão e da anemia, mas também para melhorar a circulação sanguínea e equilibrar a temperatura do corpo, sendo indicado em casos de paralisia. Estimula o sistema nervoso e fortalece o funcionamento do fígado.

Laranja: tem um efeito alegre e anti-depressivo, vitaliza e rejuvenesce.

Indicações Terapêuticas: é utilizado no tratamento da depressão e no combate ao desânimo, à falta de energia e de força de vontade. Fortalece as funções mentais, estimula o sistema nervoso e ajuda a elevar a pressão sanguínea. É utilizado no tratamento de problemas respiratórios, epilepsia e inflamações, mas também está associado às glândulas supra-renais, ou seja, ao tratamento da vesícula biliar ou de pedra no rim. Favorece a boa digestão e tem efeitos positivos no sistema metabólico.

Amarelo: contém energias positivas e inspiradoras, estimula a atividade mental, promovendo a criatividade, o raciocínio e o otimismo. No entanto, não deve ser utilizado isoladamente, uma vez que pode aumentar o nervosismo, a incerteza, assim como diminuir o sentido de proteção, segurança e estabilidade.

Indicações Terapêuticas: para além de ajudar a harmonizar o sistema nervoso, é utilizado no tratamento de problemas digestivos, do reumatismo e da artrite (contribui para a dissolução dos depósitos de cálcio nas articulações). O amarelo é apontada como uma cor que fortalece os olhos e os ouvidos, sendo excelente para a pele,para cicatrização, limpeza e melhoria da  sua textura.

Verde: promove o equilíbrio entre as energias positivas e negativas, incitando à harmonia e serenidade. Tem um efeito refrescante e tranquilizador; provoca a sensação de conforto e de bem-estar geral, ou seja, é uma cor completa, que abrange corpo, mente e espírito. No entanto, deve ser utilizado com precaução para não provocar desequilíbrios que podem, por sua vez, aumentar os níveis de insatisfação e de impaciência.

Indicações Terapêuticas: com propriedades anti-sépticas muito eficazes, é utilizado no tratamento de infecções, desintoxicações, problemas cardíacos e circulatórios.

Azul: é considerada a cor mais curativa de todas, devido ao seu efeito altamente relaxante, apaziguador e sedativo; estimula sensações de paz e é muito potente na devolução da clareza mental.

Indicações Terapêuticas: para além de aliviar dores de cabeça e enxaquecas, reduz a sensação de angústia, tensão e medo, aliviando perturbações nervosas e insônia. É um anti-séptico natural, eficaz contra as dores e o desconforto causado por cortes e queimaduras; é também um anti-inflamatório, utilizado no tratamento de problemas associados aos olhos e a garganta (laringite, amigdalite, papeira…), sendo ainda útil em casos de asma.

Indigo: ligado às artes e à beleza, eleva a mente, incita aos estados de calma e de serenidade, estimulando ainda as energias criativas.

Indicações Terapêuticas: tem efeitos analgésicos e calmantes, especialmente em situações de elevada ansiedade ou excitação, é utilizada no tratamento de dor generalizada, inflamações e doenças pulmonares.

Violeta: provoca sensações de liberdade, mas também de equilíbrio e de estabilidade, incitando à meditação e à recuperação da auto-estima. Sendo uma cor bastante potente, existem algumas precauções a seguir, no sentido em que o uso excessivo do violeta pode provocar estados alterados de consciência.

Indicações Terapêuticas: eficaz para acalmar o sistema nervoso e no combate das neuroses, é um desintoxicante natural que devolve saúde as  células e tecidos do organismo, assim como a energia física ao corpo. Também é utilizado no tratamento de problemas dermatológicos, nomeadamente doenças do couro cabeludo. Os seus poderes apaziguadores são ainda eficazes no tratamento de dores musculares e lombares.

O preto e o branco são extremos opostos. O branco absorve e reflete todas as cores, sendo que o organismo reage positivamente ao branco,  liberta energias negativas e sensações de peso resultantes de doenças diversas. O preto, por sua vez, absorve todas as cores, mas não reflete nenhuma; por norma não é utilizada devido as suas conotações negativas e porque não incita a harmonia. No entanto, ele pode ser utilizado em conjunto com outras cores, caso do tratamento de insônia; recorre-se a cor violeta que tem características espirituais e calmantes, mas também ao preto, que simboliza a noite e o descanso.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar: